Brasília/DF

Novembro 2015 - A responsabilidade do aluno no processo aprendizado

No aprendizado do idioma é importante criar um ambiente no qual o aluno seja responsável pelo seu próprio aprendizado.

O aprendizado de um idioma é como jogar em um time de futebol. O professor é o treinador, o coach, que apresenta diferentes tipos de jogadas, aconselha, cria oportunidades para a pratica, dá feedback e suporte quando chega a hora de participar de um jogo.

Os alunos são os jogadores do time, que jogam, tomam decisões e as avaliam durante o jogo.

No processo do aprendizado, o professor pode guiar, facilitar, apresentar claramente os materiais e responder as dúvidas;  ele cria o ambiente propício para que o aprendizado aconteça, porém ele não pode aprender a idioma pelos os alunos, e nem mesmo fazer com que os alunos aprendam o idioma.

A decisão de querer aprender o idioma tem que ser feita pelos alunos, eles precisam tomar iniciativa, procurar oportunidades para aprender, e não ficar dependendo do professor para que o aprendizado ocorra.

O provérbio Chinês diz: “Dê ao homem um peixe e você o alimentará por um dia;  ensine o homem a pescar, e você o alimentará por toda a vida. “

Este provérbio também demonstra como as aulas devem funcionar. O professor dá aos alunos as ferramentas que eles sempre poderão utilizar para aprender um idioma.

Assim, a sala de aula é um ambiente que cria e incentiva a independência dos alunos, eles estão cientes de seu processo aprendizado e, através dessa consciência, são capazes de ter o controle dele.

O professor deve propor este tipo de responsabilidade aos alunos, e uma vez compreendida poderá ser aceita pelos alunos.

Isso não ocorre automaticamente, precisa ser trabalhada para que todos os participantes apoiem e sejam apoiados por este ambiente.

Os alunos cujas habilidades de aprendizagem são entendidas e encorajadas, vão ser receptivos às instruções de estratégias como uma maneira de aprofundar sua própria independência como pensadores ativos.

Entretanto é preciso apresentar e esclarecer a proposta para que ela seja entendida, aceita e ocorra com sucesso.

Rosângela Munhoz

Julho 2015 - CEO's globais sem conhecimentos de idiomas...

 

CEOs globais sem conhecimentos de idiomas se

perdem na tradução

Saber só inglês não é suficiente mais

23/07/15 - 15h55 - Bloomberg

 

(SÃO PAULO) – Ao enfrentar milhares de investidores do Deutsche Bank AG, Anshu Jain sabia que havia muito em jogo no discurso que faria na reunião anual do maior banco da Alemanha.

“Neste dia, cada palavra é importante”, disse Jain em alemão, durante a reunião de maio. Por esse motivo, ele disse que prosseguiria em sua língua materna. Nascido na Índia e naturalizado britânico, Jain fez o restante de sua apresentação de 2.000 palavras em inglês.

 

Menos de três semanas depois, Jain pediu demissão do cargo de co-CEO após perder a confiança dos investidores. Brady Dougan, um americano que teve dificuldades com o alemão durante os oito anos em que dirigiu o Credit Suisse Group AG, saiu do banco com sede em Zurique no fim de junho.

 

Embora a incapacidade de Jain e Dougan para dominar o alemão não tenha custado seus empregos, isso foi alvo de críticas nos países que os receberam e privou os CEOs de uma ferramenta valiosa para estabelecer uma conexão com os acionistas, clientes e colegas locais. Em uma época em que os controles fronteiriços desapareceram em grande parte da Europa, o idioma continua sendo uma barreira.

“Seus clientes precisam entender você e seus clientes da Alemanha falam alemão”, disse Kerstin Altendorf, porta-voz da Associação de Bancos Alemães, com sede em Berlim.

 

Embora muitas multinacionais com sede na Europa – como Airbus Group SE, Daimler AG e SAP SE – tenham adotado o inglês como idioma corporativo, saber só inglês não é suficiente.

Sendo a face pública de uma empresa, os CEOs costumam refletir a cultura local, inclusive o idioma, o que é importante em uma época em que o crescente predomínio do inglês pode criar ressentimentos em casa. Georges Plassat, diretor da Carrefour SA, varejista internacional com sede nos arredores de Paris, faz questão de falar francês quando aparece em público em seu país de origem.

Habilidades de liderança

Talvez as partes interessadas, como credores ou representantes sindicais, não saibam falar inglês. Do mesmo modo, políticos, reguladores e personalidades da mídia locais não necessariamente falam mais de um idioma.

 

Tudo isso ajuda a explicar por que os CEOs que não sabem falar o idioma local são tão raros, mesmo nas empresas multinacionais da Europa.

“Na Alemanha, é muito importante que um CEO que não seja alemão possa se comunicar com a empresa”, disse Björn Johansson, diretor da firma de recrutamento de executivos que leva seu nome e tem sede em Zurique. Ele acrescentou, contudo, que habilidades de liderança, conhecimento do setor e experiência com mudança de gestão devem ter prioridade em relação ao multilinguismo na busca de um CEO de uma empresa internacional.

 

Conexão mais forte

Na Suíça, país que não faz parte da União Europeia e cujos idiomas oficiais são alemão, francês e italiano, espera-se que os executivos falem pelo menos dois deles, além de inglês. Paul Bulcke, o belga que é CEO da Nestlé SA, fala com fluência holandês, alemão, francês, espanhol e português, de acordo com o site da empresa.

“Saber vários idiomas cria uma conexão mais forte com os colegas, funcionários e consumidores, e isso é essencial para uma empresa como a nossa”, disse Bulcke, em mensagem enviada por e-mail.

 

Dougan disse recentemente que se arrepende de não ter aprendido mais alemão.

“Falo um pouco de francês e de japonês e acho que tenho talento para os idiomas, mas eu realmente estava ocupado demais”, disse ele ao jornal financeiro suíço Finanz und Wirtschaft.

 

sucessor de Jain, John Cryan, é um cidadão britânico que, de acordo com os colegas, fala bem alemão. O sucessor de Dougan, Tidjane Thiam, que nasceu na Costa do Marfim e também é cidadão francês, estudou alemão no colégio em sua terra natal.

 

“Como vocês devem ter percebido, meu alemão está um pouco enferrujado”, disse Thiam durante uma entrevista coletiva no dia em que foi nomeado CEO. “Vou usar os próximos meses para aprimorá-lo”.

Reportagem de David De Jong e Jeffrey Vögeli

 

 

Janeiro 2015 - A importância de se falar outro idioma

Dezembro 2015 - Dicas Para Aprender Idiomas Na Idade Adulta

Dezembro 2015 - Dicas Para Aprender Idiomas Na Idade Adulta

 

CEO da QuoraDavid Bailey, contou para a revista TIME como ele aprendeu francês em 17 dias.

Ele conta que antes do francês já havia aprendido espanhol da mesma maneira, então não foi tão difícil.

No verão de 2005 ele estava com uma amiga em um vilarejo na região de Beaujolais , França e como ninguém no vilarejo falava inglês, e sua amiga sabia que ele queria aprender o idioma, ela também se recusava a falar inglês com o David.

Ele estabeleceu uma rotina, e fazia as mesmas coisas todos os dias.

Logo pela manhã ele passava por volta de 1h30 à 2h escrevendo, à mão, os verbos regulares e irregulares do idioma, ele acredita que escrever, e não digitar, ainda é a melhor maneira de se memorizar as coisas.

Enquanto escrevia, ele ouvia os mp3 de aprendizado de idioma do Michael Thomas . Nos CDs ele ouvia o Michael ensinar francês para outras pessoas, também falantes do idioma inglês, e ele aprendia com os erros que os estudantes cometiam.

Em duas semanas ele ouviu os CDs do Básico ao Avançado duas vezes.

No final da tarde, ele costumava correr de 45’ a 60’ ouvindo músicas em francês. 

As músicas são uma ótima ferramenta para se aprender a entonação correta das palavras e a exercitar os músculos faciais enquanto se canta junto.

Todos os dias ele almoçava com seus amigos franceses, todos eles se recusavam a diminuir o ritmo enquanto falavam, então era uma questão de se comunicar, ou de passar fome.

À tarde, ele jogava dardo ou bola, novamente com meus amigos franceses, ou então lia um livro de literatura infantil em francês.

Os livros infantis, além de ter uma linguagem mais simplificada, também têm a vantagem de muitas vezes você já conhecer a história, assim você consegue deduzir o significado de algumas palavras, e não tem que recorrer ao dicionário muitas vezes.

Outra dica que ele dá é de se aprender as palavras que servem para “preencher” as  frases, como em francês as palavras alore, en fait, etc, na realidade elas não significam muito nada, mas servem para ganhar tempo enquanto se constrói as frases, elas também dão mais confiança ao falante.

Depois de 17 dias nessa rotina ele deixou o vilarejo e foi para Paris, onde encontrou uma garota em um Café e começaram a conversar. Depois de alguns minutos de conversa a garota perguntou ao David há quanto tempo ele morava na França, quando ele disse que fazia apenas 17 dias, a garota não acreditava! 

Certificações Internacionais de Cambridge

logo-bulatsO BULATS, Business Language Testing Service , foi desenhado para avaliar o nível de proficiência de pessoas que precisam utilizar o idioma estrangeiro ( Inglês, Francês, Alemão ou Espanhol) em seu trabalho. Ele avalia as habilidades linguísticas do candidato no que se refere à linguagem profissional.
Além de ser um Centro Aplicador Autorizado pela Universidade de Cambridge para a aplicação do BULATS, a Exchange Soluções em Idiomas tem um curso específico para a preparação para esta certificação.


 

Linguaskill Logo

 

Aplicamos o Bulats e o Linguaskill em todo território nacional.

Siele

O SIELE é o sistema mais completo, versátil e reconhecido para avaliar e certificar o domínio da língua espanhola.  
O SIELE certifica o grau de competência da língua espanhola através de 4 provas:
COMPRENSIÓN DE LECTURA
COMPRENSIÓN AUDITIVA
EXPRESIÓN E INTERACCIÓN ESCRITAS
EXPRESIÓN E INTERACCIÓN ORALES
O SIELE toma como referência os níveis estabelecidos pelo Quadro Comum Europeu de Referência para Línguas.

Idiomas para você

InglêsEspanholFrancês

italianoPortuguês para estrangeiros

Corporate

Cursos para sua Empresa

Temos um departamento exclusivo para atendimento a clientes corporativos. O objetivo é propor soluções em idiomas para sua empresa.
Leia mais...

 

Treinamento individual ou em grupo

Treinamento Individual ou em Grupo

A aula individual é uma excelente opção para quem quer atenção personalizada e flexibilidade.
Mas se você tem um amigo, colega de trabalho, ou familiar que esteja no mesmo nível de conhecimento do idioma que você, a aula em dupla ou trio é uma excelente opção.
Leia mais...

 

Imersão

Imersão

É indicada para profissionais de empresas, profissionais liberais, estudantes ou empresários que queiram acelerar o aprendizado do idioma
Leia mais...

 

Outros Programas

outros-programas

Outros Programas

Desenvolvemos pacotes de treinamentos totalmente personalizados, são customizados de modo a atender as suas necessidades.
Leia mais...

 

Clientes

Clientes

Qualidade comprovada por empresas que solicitaram nossos serviços e aprovaram nossos programas.
Leia mais...

 

Depoimentos

"Minha rotina de trabalho inclui muitas viagens e compromissos com clientes agendados de última hora, escolhi a Exchange porque preciso de flexibilidade e comodidade para me dedicar ao estudo de uma nova língua."


Delano Valentim de Andrade
Gerente Executivo do Banco do Brasil

Veja mais...  

Metodologias

Trabalhamos com diferentes metodologias para poder atender as suas necessidades.

btn positivoConversação Geral

btn positivoConversação em Negócios

btn positivoInstrumental

btn positivoPreparatórios

btn positivoSeminários em inglês

Baixe aqui dicas para aprender outro idioma

Nossa Localização

Endereço:
SCLN 204, Bloco C, Salas 104 e 105.
Brasília–DF CEP: 70842-530
Tel.: (61) 3328-4743 / 3032-4743
Horário de funcionamento:
Seguna a Sexta. 08 às 22:00
Sábado 08 às 12:00

PROGRAMAS CUSTOMIZADOS

corporate

A Exchange desenvolve Programas Customizados para indivíduos ou para empresas. Após a analise de suas necessidades, seus objetivos, e disponibilidade de tempo, montamos um  programa de treinamento com foco nos seus objetivos. Você não tem que se encaixar em um curso pronto, todas as suas necessidades serão consideradas no momento da formatação de seu curso.
Seu curso pode ter o foco no aprendizado de Idiomas de modo geral, para o desenvolvimento de sua comunicação oral e escrita, ou ter um objetivo específico como: Business, Viagens, Certificações, Apresentações, Instrumental para Concursos ou para fins Acadêmicos, etc.